"Até o mundo acabar..."

1/1067 »

"Sonhei contigo..."

Quanto menos você se importa, mais prática sua vida se torna —(via r-e-c-a-i-d-a)
set. 05 + 79 notas » via velhos-retratos © desabafaste-deactivated20131216
Reblog
set. 05 + 2.101 notas » via velhos-retratos © as-pessoas-sempre-se-vao
Reblog
Se você é gay, é pecado. Se você é bissexual, é confuso. Se você é muito magro, usa droga. Se você é muito gordo, come demais. Se você anda bem vestido, é rico. Se você anda mal vestido, é favelado. Se você diz o que pensa, é grosso. Se você não diz o que pensa, é falso. Se você chora, é dramático. Se ela tem muitos amigos homens, é piranha. Se ele tem muitas amigas mulheres, é viado. —Será que um dia vamos viver num mundo sem rótulos? (via fattality)
set. 03 + 3.606 notas » via fattality © declarator
Reblog
Ela interrompeu o meu comentário sobre o jogo dizendo e-u-a-m-o-v-o-c-ê. Exatamente assim, como quem espirra no meio de uma sala vazia. Me disse com todas as letras “nada no mundo me faz mais feliz do que ter você”. Eu me virei e contei a piada do pinto que só tinha uma perna pela centésima vez na noite. Eu não acredito no amor, mas eu a amo. Ela sabe. —Ciceero M.   (via pensamentos-antigos)
ago. 30 + 982 notas » via pensamentos-antigos © effingos
Reblog
O que te impede de suicidar? Você chora, chora, chora, por dias, meses, e as coisas parecem que nunca vão dar certo pra você. Parece que o mundo inteiro, e todas as pessoas servem para algo e têm o seu lugar e o seu alguém. Menos você. Você chora de novo e de novo, passa as madrugadas pensando o porquê não pode ser igual é pra todo mundo. E chora mais um pouco. Pensa em mil maneiras de como acabar com a vida. Pensa em remédios, venenos, facas, cordas, giletes. Pensa em pular da janela do prédio , entrar na frente de um carro ou ficar na linha do trem. Pensa em ficar sem ar debaixo do travesseiro ou deixar a água te cobrir no mar ou banheira. Mas você nunca pensa que alguém poderia sentir sua falta. Na verdade você é invisível não é? Então, por que não acabar com isso logo? Por que a gente tem medo de tentar se libertar da dor? Será que aquela ideia de paraíso pós morte não era verdade? Mas você não faz isso porque você é mais forte do que pensa e ainda acredita que algum dia tudo irá passar. E também, quando a gente pensa em morte não é a vida que a gente quer matar é a dor. Aqueles que se mataram estavam cansados, a dor já haviam os dominados, as esperanças já estavam perdidas . Mas as suas ainda estão no cantinho mais profundo do seu coração , é ela juntamente com o medo que impede a sua coragem de realizar um ato irreversível. —Nanda Fonseca (via pensamentos-antigos)
ago. 30 + 32 notas » via pensamentos-antigos © primavera-sem-cor
Reblog

Em banca de jornal vejo os santos cultuados
Corpos semi usados
Os carros encontram-se parados
Semimortos…

Plastificação aos sorrisos estampados
No meio da multidão perfumes são almiscarados
A falta de inspiração atingiu-me em cheio
As palavras não escritas estão a rasgar-me o peito

Os Menestréis andam em cortejo,
Fazem poesias as suas musas
Meu caro, aprenda: Esqueça-se dos palácios entupidos de falácia
Há muito mais vida e histórias nas ruas

Concreto banhado em paz para os suicidas
Saudades palpáveis para todas as memórias esquecidas
É possível ouvir o lamento e o murmúrio desta multidão:
“Por favor silêncio, fique e faça morada em minha solidão”

Os discursos esgotam-se, assim como o tempo
Não dê atenção aos senhores que compram votos e distribuem panfletos no centro…
Na chuva ácida, seus ideais escorrem para os bueiros
Tu corres, mas não podes escapar da forte tempestade de janeiro

“Que Deus lhe abençoe e que seus braços abracem a Cantareira”
Assim disse uma promissora enfermeira
Para um jovem que acabara de ser salvo pela medicina
Noite caí e os pares definham-se para a falta de autoestima

Meu caríssimo, Papa Francisco:
“Por favor, tu podes angariar-me com a redenção?”
Papa Francisco, diga-me qual a virtude deste homem impreciso
Punhos alçados ao ar, são as únicas armas para quem não para de sonhar

Venda-se aos caprichos de seus desejos de casamento
Venda-te os olhos para o apoio de um estudantil movimento
Renda-se as regras ditadas por poderosos jornais
Atente-se aos subliminares malabarismos visuais

Sou julgado na Catedral da Sé
E absolvido pela maravilhosa expressão de fé
Oferta-me gotas de teu doce fel
Mas eu escolho o amargo e quente café…

A patrulha da felicidade está lutando contra a minha descrença
Eterno exercício de existência…
Meu caro, encolha-se
Tu não podes ser atingido pelo meu complexo de disparo

Todos sabem que constituição depõe contra você
Mas ninguém terá a falta de ética de introduzir uma CPI
Não precisa vender-te o carisma que nunca vai te pertencer
Pai, afaste o tolo conservadorismo de mim

Insônia decorrida do fuso horário
Tu fora o homem exemplo, o puro honorário
Prepare o teu discurso infame para teu comício
Para nosso azar isto está no início…

A Rapsódia Da Paulicéia, Pierrot Ruivo (via pensamentos-antigos)
ago. 30 + 10 notas » via pensamentos-antigos © inutilidadeaflorada
Reblog
ago. 29 + 53 notas » via team-delenaluar-deactivated2014 © detailsofmylittleworld
Reblog
Por favor, não vai embora. Ninguém nunca ficou comigo por muito tempo antes. Eu só me lembro de coisas boas que aconteceram com a gente. Quando eu olho para você, estou em casa, eu me sinto em casa. Por favor, eu não quero que vá embora. Eu não quero esquecer. —Procurando Nemo.    (via verbografos)
ago. 26 + 66.317 notas » via verbografos © c-a-n-a-r-i-o
Reblog
Eu queria ser seu último amor. Mas sabia que não era. Sabia e a odiava por isso. Eu a odiava por não se importar comigo. Eu a odiava por ter me deixado naquela noite. E odiava a mim mesmo por tê-la deixado ir embora, porque, se eu tivesse sido suficiente, ela não teria querido ir embora. Simplesmente teria se deitado comigo, conversado e chorado. E eu a teria ouvido e teria beijado as lágrimas que caíam dos seus olhos. —Quem é você, Alasca?  (via inutil-pensamento)
ago. 23 + 14.209 notas » via inutil-pensamento © transcurar
Reblog
jul. 20 + 7 notas » via g-il © g-il
Reblog